O QUE É A CREA?

Uma  CAMPANHA, isto é, um movimento social, um colectivo com todas e todos aqueles que queiram  nele  participar : os desalojados, as famílias deixadas na rua pelo Estado e pelo capitalismo,  as pessoas que já não conseguem pagar as rendas de casa, as pessoas que estão fartas deste sistema, as pessoas solidárias, velhos, crianças, estudantes, desempregados, trabalhdoras precárias e sem esperança de uma remuneração decente …
Pela REQUISIÇÃO, há cada vez mais habitações vazias, cada vez mais gente que vive na rua e na miséria. Assim, nós que não esperamos nada do Estado e das autoridades que nos desprezam, requisitamos directamente todos os edifícios e casas vazias, com aquelas e aqueles que têm necessidade. Não só para nos alojarmos mas também para organizarmos aí toda uma variedade de actividades, workshops, livres e gratuitos, postos à disposição dos bairros. Esta forma de alojamento, permite-nos a emancipação, uma maior disponibilidade para uma  melhor reflexão noutros modos de vida, de organisação, etc.
A ENTRAJUDA, nós não recebemos  qualquer subvenção, nem desejemos alguma no futuro. Nós baseamos-nos na solidariedade, na recuperação, na reciclagem e na partilha para nos alimentarmos, nos vestirmos, nos mobilarmos, e até para festejarmos a vida. Quanto às bases dos nossos encontros, elas guiam-se pela aprendizagem, troca e desenvolvimento dos saberes …
E a AUTOGESTÃO, nós não temes chefes, nem queremos. Tudo é decidido nas Assembleias Gerais que são reuniões públicas. Nós somos numerosos na CREA a tentar ultrapassar esta sociedade piramidal baseada no dinheiro, no poder, no racismo e no sexismo. É assim,  que juntos, procuramos maneiras para destruir estas opressões que nos incomodam.
Pensamos firmemente que o Estado não é a solução, que ele faz parte do problema e que melhor que ninguém, nós somos as pessoas mas aptas para cuidar de nós. Assim, desde já, nós substituímos tudo isso, aqui e agora, pela solidariedade, pela igualdade e pela autonomia, reais e concretas ?
VEM TER CONNOSCO, ORGANIZEMO-NOS !

Les commentaires sont clos.